Partilhar

Perguntas paradoxais

 
Por Yasmin Fonseca. 4 dezembro 2020
Perguntas paradoxais

Perguntas paradoxais nada mais são do que aquelas que parecem sem resposta, pois afirmar algo seria, em certa medida, negar uma outra ideia que também parece verdadeira. Apesar de poder dar um nó em nossa cabeça, se perguntar acerca de ideias deste tipo pode ser um exercício bastante divertido e nos fazer refletir sobre coisas que usualmente deixaríamos do lado. Sendo assim, é um passatempo que também pode ter a função de nos ensinar algo ou ao menos de nos fazer criar dúvidas interessantes. Além disso, perguntas paradoxais podem ser uma forma legal de puxar assunto com alguém, dando espaço para que você e a outra pessoa discutam profundamente uma ideia e vejam pontos de vista diferentes sobre o mesmo assunto.

Se interessou e está em busca de perguntas paradoxais? Continue lendo este artigo do umCOMO.

Também lhe pode interessar: Para que serve a Filosofia

O que é um paradoxo?

Diversas vezes nos deparamos com a palavra "paradoxo", mas muitas pessoas não sabem definir exatamente o que se trata, o que se dá em razão da complexidade da definição deste tipo de ideia. Os paradoxos nada mais são do que uma afirmação que, isoladamente parece verdadeira mas que, quando paramos para pensar, acabamos concluindo que geram uma contradição interna que a impossibilita como verdade absoluta. Apesar de darem bastante dor de cabeça, quando acabamos nos deparando com ideias paradoxais, vemos que esse tipo de contradição é bastante frequente em campos como o da filosofia, do direito e outras áreas das humanas, sendo responsáveis pela criação de teorias e teses.

Para entender melhor a ideia, continue lendo esse artigo e veja alguns dos paradoxos famosos da história que colocarão o conceito na prática e permitirão melhor visualização de seu significado.

Se você é do tipo que gosta de refletir, veja também 50 perguntas paradoxais.

Perguntas paradoxais

Veja abaixo alguns paradoxos curtos legais e, dentre eles, também alguns paradoxos engraçados:

  • Se você restaurar um carro e, de uma em uma, trocar cada uma de suas peças, você teria ainda o mesmo carro?
  • Por que "tudo junto" se escreve separado e "separado" se escreve tudo junto?
  • Se a galinha vem do ovo e o ovo vem da galinha, quem veio primeiro?
  • Se você voltar para o passado e matar o seu avô quando criança, significa que ele não teve seu pai, o que significa que você não nasceu. Nesse contexto, daria para você matar realmente o seu avô já que ele foi assassinado quando criança e você nunca nasceu?
  • Como pode ser banco 30 horas se o dia só tem 24 horas?
  • Se o universo é infinito significa que necessariamente existe vida inteligente em outros plantas, se é assim, por que é que não conseguimos ver nada que nos indique vida de vida extraterrestre?
  • Por que o golpe dado com droga em bebidas se chama “Boa noite, Cinderela” se quem dorme é a Bela Adormecida?
  • Se eu digo para alguém que estou mentindo e isso for verdade, eu estarei mentindo, pois estarei falando a verdade e, se estiver mentindo, estarei falando a verdade pois estarei mentindo?
  • Por que a primeira coisa que temos que fazer quando vamos a uma reunião de Alcoólicos Anônimos é nos apresentar e fazer com que todos saibam quem somos se somos anônimos?
  • Por que é que os kamikazis, ou seja, os pilotos de avião japoneses carregados de explosivos, usavam capacete?

Os paradoxos são bons tópicos de conversa para passar o tempo, mas se você estiver precisando de ideias a mais, confira 300 perguntas engraçadas. Além desses paradoxos curtos, veja alguns paradoxos famosos a seguir.

Paradoxos famosos

Como dito previamente, os paradoxos são bastante frequente nas ciências, sobretudo nas humanas, de forma que diversos deles ganharam notoriedade com o tempo e se tornaram paradoxos famosos. Veja alguns deles abaixo.

Paradoxo do Gato de Schrödinger

Schröringer foi um físico austríaco que realizou uma experiência um tanto interessante em 1935, que o deixou bastante famoso e que é até os dias de hoje comentada. A experiência consiste em colocar um gato dentro de uma caixa cujo interior é impossível de se observar e com veneno dentro de um recipiente fechado havendo a possibilidade do frasco abrir e o gato morrer. Caso abramos a caixa, podemos acabar, acidentalmente fazendo com que o frasco abra em razão do movimento e forma que apenas podemos ter certeza sobre a vida ou morte do gato caso abramos a caixa mas que, ao mesmo tempo, abri-la pode fazer com que o gato morra.

Até que a caixa seja aberta, é como se o gato estivesse vivo e morto ao mesmo tempo.

Paradoxo de Epicuro

As características defendidas por muitos como pertencentes a Deus são a onipotência, benevolência e onisciência, entretanto, para Epicuro, a afirmação de duas dessas características geraria, necessariamente, a negação da terceira. Se Deus for onipotente e onisciente em um mundo no qual o mal existe, significa que deixa de ser benevolente, afinal, sabe que o mal acontece e, ao mesmo tempo, não faz nada sobre. Se Deus fora onipotente e benevolente em um mundo em que o mal existe, significa que não tem ciência de que o mal existe, o que significa que não é onisciente. Por fim, de Deus for benevolente e onisciente num mundo em que existe o mal, significa que não tem poder para acabar com esse mal, o que significa não ser onipotente.

O paradoxo de Epicuro pouco tem a ver com a existência de Deus, entretanto, coloca em xeque a existência de uma Deus com as características descritas acima.

Paradoxo de Aquiles e a Tartaruga

Zenão foi um filósofo pré-socrático que elaborou mais de 40 paradoxos, muitos dos quais são famosos até os dias de hoje, como é o caso de Aquiles e a Tartaruga. Segundo esse paradoxo, o herói grego Aquiles é colocado para participar de uma corrida com uma tartaruga e, já que a segunda é bastante lenta, acaba recebendo uma vantagem espacial, ou seja, é colocada mais próxima à linha de chegada para que tenha chances de ganhar.

Segundo Zenão, por haver sempre movimento das duas partes, Aquiles jamais conseguirá ultrapassar a tartaruga de forma que quando ele chegar a um ponto A pode onde a tartaruga passou, o bicho já será ultrapassado o local e, quando chegar em um ponto B, por estar sempre em movimento e também já terá passado pela posição de forma que o processo de repete infinitamente.

Apesar de conhecido, esse paradoxo de Zenão já foi provado como falso.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Perguntas paradoxais, recomendamos que entre na nossa categoria de Educação e Formação universitária.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?

Perguntas paradoxais
Perguntas paradoxais

Voltar ao topo da página