menu
Partilhar

Cientistas femininas importantes

 
Por Juliana Ribeiro. 7 dezembro 2023
Cientistas femininas importantes

Cada vez mais as mulheres ganham força no mundo da ciência e da tecnologia nas novas gerações. No entanto, muitos não sabem que algumas das grandes descobertas e avanços da história nestes campos foram impulsionados por mulheres. No seguinte artigo do umCOMO queremos falar sobre cientistas femininas importantes, mulheres que deixaram um grande legado e a quem devemos agradecer por contribuir com seu grão de areia no mundo da ciência. A seguir, falaremos sobre algumas das cientistas mais influentes da história.

Também lhe pode interessar: Mulheres mais importantes da história

Hipatia de Alejandría (370-416)

Sabemos que a ciência não é algo recente, por isso muitas mulheres contribuíram para a sua investigação e desenvolvimento ao longo da história. Portanto, queremos começar a nossa seleção de cientistas no início do século V. Naquela época, Hipatia de Alejandría ficou extremamente conhecida por ser filósofa e professora da escola neoplatônica de Alexandria, onde se destacou nas áreas de matemática e astronomia. Entre outros avanços, Hipatia promoveu o heliocentrismo no campo da cosmologia, com o qual deslocou a Terra do centro do universo. Hipatia foi uma mártir da ciência desde que morreu nas mãos dos cristãos por defender as suas ideias.

Neste outro artigo você verá quais são os países governados por mulheres.

Sophie Germain (1776-1831)

A francesa Sophie Germain também é uma grande cientista da história, pois é popularmente conhecida por sua teoria dos números. Germain, embora fosse física e matemática autodidata, contribuiu com inúmeros avanços na teoria da elasticidade, sendo uma das pioneiras, e deu uma grande contribuição à teoria dos números. Tanto é que uma de suas obras mais importantes é conhecida, hoje, como os números primos de Sophie Germain. Uma cientista essencial em nossa história.

Cientistas femininas importantes - Sophie Germain (1776-1831)

Agusta Ada Byron (1815-1852)

Ada Byron, também conhecida como Condessa de Lovelace ou Ada Lovelace, é considerada a primeira programadora da história, pois foi ela quem escreveu o primeiro algoritmo pensando para uma máquina que havia sido projetada pelo matemático Charles Babbage, mas que nunca chegou a ser implementada. Lovelace descobriu símbolos e regras matemáticas que lhe permitiram calcular uma importante série de números e prever que as capacidades deste tipo de máquinas tiveram o seu desenvolvimento em cálculos numéricos. Graças a Ada Byron e à sua descoberta, hoje conhecemos o computador.

Marie Curie (1867-1934)

Marie Curie é provavelmente o nome da cientista mais popular, conhecida e relevante da história. E não é à toa. Curie foi dupla ganhadora do Prêmio Nobel (de Física em 1903 e de Química em 1911), graças às suas pesquisas e descobertas sobre a radioatividade, o que mudou a história da física e da química a partir daquele momento. Graças aos seus estudos, hoje conhecemos dois elementos: o polônio e o rádio. Além disso, cabe ressaltar que Marie Curie foi a primeira mulher a receber um Prémio Nobel, o que constituiu um ponto de reflexão neste tipo de premiações.

Cientistas femininas importantes - Marie Curie (1867-1934)

Lise Meitner (1878-1968)

Outro dos grandes nomes femininos da história, se falarmos de ciência, é Lise Meitner, uma mulher que desenvolveu sua carreira científica em torno da radioatividade e da física nuclear. Meitner fez parte da equipe de cientistas que descobriu a fissão nuclear, embora dada a época o reconhecimento não tenha ido para ela, mas para um de seus colegas. Porém, anos depois, para dar-lhe o lugar que merece, o elemento químico de valor atômico 109 foi batizado de “meitnério”.

Emmy Noether (1882-1935)

Uma das mulheres mais relevantes do mundo da matemática na história é Emmy Noether. E não somos apenas nós que dizemos isso, porque o próprio Einstein fez esta afirmação. Graças aos seus múltiplos estudos, a alemã conseguiu grandes avanços na física teórica e na álgebra abstrata, principalmente com suas teorias de anéis, grupos e campos. Noether desenvolveu um teorema que hoje é fundamental para a compreensão da física das partículas elementares e da teoria quântica de campos, razão pela qual sua contribuição é reconhecida mundialmente.

Cientistas femininas importantes - Emmy Noether (1882-1935)

Barbara McClintock (1902-1992)

Se a contribuição de Barbara McClintock para a ciência se destaca por alguma coisa, é por sua pesquisa no mundo da genética. Embora seu trabalho tenha sido tratado injustamente durante anos, 30 anos depois ele conseguiu receber o merecido reconhecimento graças à obtenção do Prêmio Nobel por sua teoria dos genes saltadores, um estudo que revelou a capacidade deles de saltar entre os cromossomos. Este conceito é básico hoje no desenvolvimento da genética.

Rosalind Franklin (1920-1958)

Desde tenra idade, Rosalind Franklin sabia que a ciência era a sua praia. Embora seu pai inicialmente tenha rejeitado a ideia de sua filha se tornar uma cientista, Rosalind finalmente conseguiu obter um doutorado em Química na Universidade de Cambridge. A partir daí, trabalhou no famoso laboratório do King's College, em Londres, onde conseguiu fotografar a dupla hélice do DNA, o que permitiu não só a sua publicação na revista Nature, mas também a recepção do Prêmio Nobel, reconhecimento que Franklin nunca recebeu, já que ela morreu 4 anos antes de ser premiada. Claro, deve-se destacar que Rosalind não foi totalmente reconhecida por seu trabalho na compreensão da estrutura do DNA, pois anos depois foram outros dois cientistas que o utilizaram para obter o Prêmio Nobel de Medicina.

Você também pode estar interessado neste artigo sobre as mulheres importantes na história.

Cientistas femininas importantes - Rosalind Franklin (1920-1958)

Margarita Salas (1938-2019)

A ciência espanhola tem um nome notável: Margarita Salas. Doutorada em Biologia pela Universidade Complutense de Madrid, Margarita trabalhou durante três anos com o famoso Severo Ochoa na Universidade de Nova Iorque, onde concentrou a sua investigação na área da biologia molecular. Margarita Salas deu uma grande contribuição à ciência graças à descoberta do DNA polimerase, responsável pela replicação do DNA.

Elizabeth Blackburn (1948)

E embora existam muitas outras cientistas que deram voz à nossa história, queremos terminar com Elizabeth Blackburn. Esta cientista australiana com doutorado em Biologia Molecular ganhou o Prêmio Nobel de Medicina em 2009 após descobrir a telomerase, uma enzima que alonga os telômeros, ou seja, as extremidades dos cromossomos. Estes influenciam diretamente a vida das células, razão pela qual a descoberta de Blakburn contribuiu para pesquisas e estudos de terapias contra o câncer. Sem dúvida, um grande passo para a sociedade contemporânea.

Cientistas femininas importantes - Elizabeth Blackburn (1948)

Se pretende ler mais artigos parecidos a Cientistas femininas importantes, recomendamos que entre na nossa categoria de Cultura e Sociedade.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?
Cientistas femininas importantes
1 de 6
Cientistas femininas importantes

Voltar ao topo da página