Partilhar

Nomes indígenas femininos

 
Por Yasmin Fonseca. 3 abril 2020
Nomes indígenas femininos

Os grupos indígenas que se encaixam na categoria Tupi-Guarani são dos mais diversos, ocupando parte do território de países da América do Sul como o Brasil, Paraguai, Uruguai, Bolívia, Argentina.[1] Quando pensamos em populações indígenas, esse é o primeiro dos grupos que nos vêm a cabeça e, em razão de sua conexão com a natureza e grande dispersão no território latino-americano, existem diversos nomes indígenas tupi-guaranis que são belos não apenas no som mas também no significado. Além dos indígenas originários do Brasil e adjacências, outros grupos nativos da América do Norte têm diversos nomes que são bastante utilizados e que poderão te inspirar a encontrar o nome perfeito que você procura.

Se você se interessa pela cultura e está procurando nomes indígenas femininos (e significados), descubra diversos nesse artigo do umCOMO!

Também lhe pode interessar: Nomes vikings e seus significados

Nomes tupi-guaranis

Escolher nomes indígenas femininos poderá ser uma boa opção caso você esteja procurando um nome que traga a força e beleza da natureza. As opções são diversas e podem expressar tanto qualidades físicas como a beleza, quanto aquelas de caráter como a capacidade protetora e força, além de ser uma bela homenagem às culturas nativas de nosso país.

Veja abaixo uma lista com nomes femininos indígenas,

  • Aimara: "vegetação";
  • Aiyra: "filha";
  • Amana: "água que brota do céu" (chuva);
  • Amanara: "dia chuvoso";
  • Amanayara: "amada pela chuva";
  • Anahí: "aquela cuja voz é doce";
  • Araci: "a mão do dia", "aurora";
  • Boyrá: "objeto precioso";
  • Buriti: "árvore da vida";
  • Capotira: "flor do mato";
  • Coema: "início do dia";
  • Eirapuã: "estrela";
  • Guaraciara: "pássaro que tem luz como o sol";
  • Iara: "senhora das águas", também nome da famosa sereia mitológica. Também escrito "Yara";
  • Inaiê: "águia solitária";
  • Inema: "águas calmas";
  • Ipanema: "lago turvo";
  • Iracema: "lábios de mel";
  • Itapema: "pedra";
  • Itaúna: "pedra escura";
  • Iúna: "rio de águas escuras";
  • Jaci: "Lua";
  • Jaciara: "senhora da Lua"
  • Janaina: "protetora do lar", "rainha dos mares", "mãe dos peixes";
  • Jandira: "abelha que faz mel"
  • Jupira: "planta que alimenta"
  • Juraci: "boca de mãe";
  • Jurema: "árvore que possui espinhos de cheiro desagradável";
  • Jussara: "aquela que tem espinhos";
  • Kaolin: "jovem e bela indígena";
  • Kauana: "guardiã de segredos";
  • Kauane: "comprida", "longa";
  • Kuaana: "perfume doce";
  • Lauany: "forte e poderosa";
  • Mayara: "bisavó", "senhora", "bicho";
  • Moema: "aquela que adoça";
  • Nadi: "mãe";
  • Naná: "fruto de odor forte";
  • Niara: "determinada em seus propósitos"
  • Nina: "menina", "protetora da fertilidade e mares", "graciosa";
  • Poranga: "beleza";
  • Potira: "flor";
  • Raíra: "humana";
  • Raruama: "obstáculo";
  • Suyane: "flor de lírio";
  • Tainá: "estrela da manhã
  • Thaynara: estrela iluminada;
  • Tauane: "astros celestes";
  • Uyara: "dona", "dominadora";
  • Vivá: "forte como a natureza".

Como você pôde reparar, muitos dos nomes tupi femininos citados são de conhecimento geral e estamos costumados a ver e ouvir no dia a dia, ainda que não saibamos serem esses nomes de origem indígena. Outro exemplo interessante da mesma ideia são os nomes indígenas de animais como capivara, tamanduá e pirarucú, que utilizamos sempre sem refletir sobre suas origens. Ainda falando sobre nomes, a cultura nativa está muito presente em nossas vidas, de forma que é possível ver relação entre língua e cultura também na nomenclatura de cidades, a chamada toponímia[2], e também em nomes pessoais. A variedade cultura brasileira é grande e deve ser admirada sob todos seus aspectos.

Também muito presentes no Brasil, as culturas de matriz africana podem ser encontradas entremeadas à cultura nacional de diversas formas, o que inclui nomes. Para aprender mais, veja nomes africanos e seus significados.

Nomes indígenas americanos

Assim como o Brasil, os Estados Unidos da América são um país de população nativa indígena cuja cultura influenciou e influencia até os dias de hoje na cultura da nação, tendo até mesmo influenciado culturas europeias por meio daqueles que retornaram ao continente do outro lado do Oceano Atlântico.[3]Termos de origem nativo-americana estão presentes e espalhados por todo o mapa do dos Estados Unidos da América, o que inclui estados, cidades, lagos, montanhas e rios[4], isso sem contar costumes e também nomes indígenas que, assim como no Brasil, estão enraizados na cultura a ponto de ser difícil diferenciá-los sem que antes façamos uma boa pesquisa.

Veja abaixo uma lista com alguns nomes de origem indígena americana:

  • Abey: "folha";
  • Aiyana: "eterno desabrochar";
  • Alona: "carvalho" (árvore);
  • Amitola: "arco-íris";
  • Aponi: "borboleta";
  • Aquece: "paz";
  • Ayita: "trabalhadora";
  • Bly: "alta", "esguia";
  • Chenoa: "pomba branca":
  • Dakota: "amiga":
  • Dyani: "querida";
  • Enola: "flor de magnólia";
  • Etania: "próspera";
  • Fala: "corvo";
  • Halona: "afortunada";
  • Huyana: "chuva que cai";
  • Istas: "neve";
  • Kashine: "dançarina sagrada";
  • Koko: "noite";
  • Meda: "sacerdotisa";
  • Miakoda: "poder da Lua";
  • Minda: "conhecimento";
  • Mitena: "Lua nova";
  • Nita: "ursa";
  • Olathe: "bela";
  • Onida: "a esperada";
  • Sakari: "doce";
  • Satinka: "mágica dançarina";
  • Shako: "menta";
  • Taborri: "a voz que carrega";
  • Tacincala: "veado";
  • Taima: "ruído do trovão";
  • Tainn: "Lua nova";
  • Takoda: "amiga de todos";
  • Tala: "loba perseguidora/caçadora";
  • Tama: "raio";
  • Tehya: "preciosa";
  • Wapeka: "cheia de conhecimentos";
  • Winema: "chefe", "coordenadora";
  • Zaltana: "montanha alta".

Olhando os nomes acima podemos perceber que as culturas nativas do território que hoje chamamos de Estados Unidos da América tem, assim como as tupi-guaranis, bastante conexão com a natureza, o que pode ser um ótimo caminho caso você estiver procurando um nome que faça referência às belezas e forças naturais.

Por serem grupos que vivem em harmonia com a natureza, vemos que a presença de referências do tipo nos nomes são não apenas uma coincidência, mas um reflexo da forma que tais grupos vivem, o que pode nos servir até mesmo como fonte de aprendizado.

Veja também: Como descobrir o animal de poder ou animal espiritual

Se pretende ler mais artigos parecidos a Nomes indígenas femininos, recomendamos que entre na nossa categoria de Cultura e Sociedade.

Referências
  1. NEVES, W. A.; BERNARDO, D. V.; OKUMURA, M.; de ALMEIDA, T. F.; SATRUSS, A. M. Origem e dispersão dos Tupiguarani: o que diz a morfologia craniana? Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi, Ciências Humanas, Vol. 6, nº 1, pp. 95-122, Belém, 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/bgoeldi/v6n1/a07v6n1. Acesso em 30/03/2020.
  2. de MELO, P. A. G. Toponímia indígena: um estudo lexical dos nomes do municípios alagoanos de étimo tupi. Veredas Favip - Revista Eletrônica de Ciências, Vol. 6, nº 1, 2013. Disponível em: http://veredas.favip.edu.br/ojs/index.php/veredas1/article/view/51/157. Acesso em: 30/03/2020.
  3. HALLOWELL, A. I. The Impact of the American Indian on American Culture, University of Pennsylvania, 1957. Disponível em: https://anthrosource.onlinelibrary.wiley.com/doi/pdf/10.1525/aa.1957.59.2.02a00020. Acesso em: 30/03/2020.
  4. Native American Contributions. Natural Resources Conservation Service. Disponível em: https://www.nrcs.usda.gov/Internet/FSE_DOCUMENTS/nrcs141p2_024206.pdf. Acesso em: 30/03/2020.

Escrever comentário sobre Nomes indígenas femininos

O que lhe pareceu o artigo?

Nomes indígenas femininos
Nomes indígenas femininos

Voltar ao topo da página