menu
Partilhar

Poesia visual: como fazer

 
Por Juliana Ribeiro. 23 fevereiro 2022
Poesia visual: como fazer

A interpretação dos gêneros narrativos em sua versão pictórica ou visual é uma questão de análise fascinante, pois há uma necessidade artística de evocar imagens específicas por meio de letras. Isso resulta em uma representação instantânea do significado do texto. Nesse sentido, a poesia visual é um método experimental com muitos aspectos a explorar.

Agora, de onde vem a poesia visual? A interpretação visual se traduz em arte urbana, que se inspira na literatura, pinturas de livros e poesia visual, em que a arte plástica prevalece sobre as letras e vice-versa, dando resultados infinitos e únicos. Para saber mais sobre poesia visual: como fazer, no umCOMO recomendamos que você continue lendo este artigo.

Também lhe pode interessar: Como analisar um poema

O que é poesia visual

A corrente artística do futurismo, do início do século XX e antecessora do cubismo, foi um estilo imortalizado por artistas da estatura de Bracque ou Picasso. O objetivo principal era reinventar a história universal, usando cores mais exaltadas e, por outro lado, a modernidade como fator de vanguarda fundamental, buscando assim novas formas de expressão.

Essa tendência pictórica influenciou as formas de conceber a poesia. Assim, resultou no que hoje é conhecido como poesia visual. Agora, o que é poesia visual? É uma forma experimental com referências claras à Grécia Antiga, substituindo posteriormente seus caligramas por formas de narrativas conservadoras.

No que diz respeito à poesia visual, imagens, artes plásticas ou formas pictóricas são responsáveis ​​por definir um poema e vice-versa, tornando-se um híbrido curioso e altamente visual. Uma colagem feita com versos de um escrito ou uma imagem com capacidade de definir por si só a intenção de um poema são alguns exemplos de poesia visual.

Poetas visuais

As primeiras referências à poesia visual na Espanha são do século XVII. Gerónimo González Velázquez foi um dos poetas precursores, com exemplos como O silencioso romance à Imaculada Conceição. O poema foi introduzido como uma lenda com alguns hieróglifos anexados, tornando-se uma leitura mais visual e com difusão para várias classes sociais. Dessa forma, transformou-se em uma modalidade narrativa instantânea e didática.

No século XX, as vanguardas futuristas e o cubismo resultaram em outros exemplos de poesia visual. Nesse sentido, destaca-se o caráter urbano, como é o caso de Joan Brossa e da banda musical do Grupo Zaj, que era composta por letristas, compositores e artistas plásticos que acompanhavam seus shows na década de 1960 com objetos ou a encenação de pequenos teatros.

Poesia visual: como fazer - O que é poesia visual

De onde vem a poesia visual

A poesia visual floresceu na década de 1970, mas suas origens são anteriores. A poesia visual já foi encontrada em tempos remotos (300 a.C.), para compreendê-la é preciso ir mais longe, na Grécia clássica. Nesse período histórico, havia escritores de diferentes gêneros e tipos, entre os quais se encontrava a poesia visual.

O caligrama conhecido como "O Ovo" é um bom exemplo. Seu autor é Simmias de Rhodes e é um poema baseado nas características da poesia visual. Outro exemplo é o poema "Sombrero" do artista francês Rabelais.

Esses dois poetas criaram um poema com a silhueta do nome que o definiu. Ou seja, "O ovo" foi escrito dentro dessa silhueta, assim como aconteceu com "Sombrero". Os versos, as palavras e as letras tocadas para fazer uma composição ideal, sem deixar nada de fora do conjunto final. Além disso, o poema ainda fazia sentido e foi bem construído.

Por tudo isso, a poesia visual surge dos caligramas, cujos autores mais destacados são do século XIX: Stéphane Mallarmé e Guillaume Apollinaire. Ambos são considerados os autores modernos que representam os caligramas, ou seja, os antecedentes da poesia visual.

Tipos e exemplos de poesia visual

Para entender o que é poesia visual, é necessário conhecer seus tipos e exemplos, pois explicar essa classe de poemas sem imagem é complicado. Dito isso, você precisa saber que a poesia visual não tem apenas uma forma. Existem diferentes gêneros classificados de acordo com o uso de elementos visuais, como os seguintes:

Letras e desenhos

Neste exemplo de poesia visual, as imagens são tão importantes quanto as palavras do poema e estão relacionadas entre si na maioria dos casos.

Poesia visual tipográfica

Gênero caracterizado pelo uso de letras para fazer criações originais com a capacidade de capturar a atenção dos leitores graças à distribuição de letras de uma determinada maneira ou dando cor àquelas que se pretendem promover.

Letras e pinturas

Este é um tipo de poema visual que está entre a imagem e as palavras, mas em vez de usar uma fotografia, opta pela pintura criada especificamente para o conjunto visual, ou usa outra para dar-lhe um enfoque poético.

Desenhar com letras

É baseado em caligramas, por isso é a mais pura poesia visual que existe.

Letras e fotografia

Difere da pintura e das imagens porque utiliza fotografias reais de objetos, ou seja, não recorre a criações pictóricas de objetos ou desenhos. Portanto, são mais realistas e têm mais poder de impactar o leitor.

Colagem

É um conjunto de fotografias colocadas de forma a criar uma composição. Pode tornar-se uma forma de poesia visual combinando-se com as palavras.

Vídeo

A poesia visual em vídeo é claramente uma tendência moderna em ascensão, especialmente nas redes sociais. Baseia-se na animação para obter maior consistência nos designs.

Se você gostou deste artigo sobre Poesia Visual: como fazer, recomendamos que você leia os seguintes posts sobre:

Poesia visual: como fazer - Tipos e exemplos de poesia visual

Se pretende ler mais artigos parecidos a Poesia visual: como fazer, recomendamos que entre na nossa categoria de Formação.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?
Poesia visual: como fazer
1 de 3
Poesia visual: como fazer

Voltar ao topo da página