Partilhar

Diferença entre por que, por quê, porque e porquê

Por Samanta Fluture. Atualizado: 16 janeiro 2017
Diferença entre por que, por quê, porque e porquê

Você costuma se confundir com tantas regras da língua portuguesa, em especial com o uso daquelas palavras que são tão parecidas?

Nossa língua é, de fato, repleta de características difíceis de guardar! São tantas as regras (e também as exceções), que apesar de na hora de memorizar, parecerem simples, na prática precisam de muito treino.

Para que você aprenda de uma vez por todas o uso dos “porques” seguindo a norma culta, separamos aqui tudo sobre como usar cada “porque” em suas frases, com diferentes usos, significados e situações. Tire suas dúvidas e entenda a diferença entre por que, por quê, porque e porquê!

Também lhe pode interessar: Qual a diferença entre á à há e a

Por que

Escrito de forma separada, como se fossem duas palavras, o por que possui duas formas de uso: A primeira é quando o seu significado é igual a “por qual razão” ou “por qual motivo”. Ou seja, é a união da preposição “por” com o pronome interrogativo “que”.

  • Pratique com os exemplos: “Por que você vai faltar amanhã?” (significado: por qual motivo?); “Não sei por que você vai faltar amanhã” (significado: por qual razão).

Já a segunda tem o significado de “pelo qual”, podendo ter as seguintes variações: pela qual, pelos quais e pelas quais. Ou seja, é a união da preposição “por” com o pronome relativo “que”.

  • Alguns exemplos são: “Não sei por que motivo você vai faltar amanhã” (significado: pelo qual motivo) e “Por que você vai faltar amanhã?” (significado: por qual razão?).

Resumindo, o por que (escrito separado) é usado tanto em perguntas quanto afirmações, e questiona ou explica o motivo ou a razão de algo.

Por quê

Escrito de forma separada, porém com um acento, o por quê é usado na seguinte situação descrita abaixo. Mantém os mesmos significados da sua versão anterior (por que), sendo: “por qual motivo” e “por qual razão”. Porém, é usado apenas quando vier antes de um ponto (final, interrogação ou exclamação).

  • Aprenda com os exemplos: “Você vai faltar amanhã? Por quê?” (diferente de “Por que você vai faltar amanhã); “Rodrigo, você faltou ontem, por quê?” (diferente de “Por que você faltou ontem, Rodrigo?”).

Resumindo, o por quê separado e com acento tem os mesmos significados que o “por que”, porém deve ser usado quando vier antes da pontuação (final, interrogação ou exclamação).

Porque

Aqui, o porque escrito tudo junto já ganha outra característica: passa a ser uma conjunção explicativa ou causal.

Como consequência, seu significado passa a ser o mesmo de que outras palavras como “para que”, “uma vez que” e “pois”. Uma dica é lembrar que ele deve ser usado após a vírgula (ou no meio da frase explicativa), por exemplo, exercendo uma função de justificativa.

  • Analise os exemplos: “Não fui para a escola porque estava doente”; “Vou faltar amanhã porque vou ao médico”; “Não quero mais faltar porque perdi muitas provas”.

Resumindo, o porque escrito junto determina uma explicação ou justificativa para algo. O melhor truque para dar conta de todas essas regras é, quando for o caso do uso do porque e você tiver em dúvidas, o substitua pelo “pois”. Se fizer sentido e soar bem, então você pensou certo!

Porquê

A última versão da palavra é quando ela se transforma em substantivo, sendo escrita tudo junto e com acento. O porquê substitui expressões como “o motivo” e “a razão”. Aliás, se está com dúvidas específicas sobre esse uso, basta substituí-lo por um destes significados na sua frase.

Assim, em vez de “explicar” o motivo, como é usado o porque descrito acima, esse “substitui” o motivo ele mesmo. Por isso, chega a ganhar um artigo “o”.

  • Para entender melhor, veja os exemplos: “O porquê da minha falta é que eu estava doente”; “Diga-me o porquê de sua falta”; “Diga-me uma razão para não faltar”.

Resumindo, o porquê escrito junto e com acento deve ser usado quando for um substantivo. Por isso, virá sempre acompanhado de um artigo (ou pronome, ou adjetivo ou numeral). Para facilitar na hora e não confundir, use o truque da substituição que citamos. Coloque em seu lugar “o motivo” ou “a razão”. Se soar bem, então você acertou!

Veja também as diferenças ente a fim e afim.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Diferença entre por que, por quê, porque e porquê, recomendamos que entre na nossa categoria de Cultura e Sociedade.

Escrever comentário sobre Diferença entre por que, por quê, porque e porquê

O que lhe pareceu o artigo?

Diferença entre por que, por quê, porque e porquê
Diferença entre por que, por quê, porque e porquê

Voltar ao topo da página