menu
Partilhar

Como aprender o sotaque baiano

Como aprender o sotaque baiano
Imagem: lilamenez.wordpress.com

O sotaque baiano é um dos dialetos da língua portuguesa, falado principalmente na região da Bahia. Outros estados do norte do país também possuem uma fala similar, como em Sergipe, Tocantins, Goiás e até Minas Gerais.

Você sabia que o baianês foi o primeiro dialeto brasileiro a se formar? Isso na época em que Salvador era a capital da colônia do Brasil e servia de lugar para muitas instituições administrativas do país, tendo contato com diversos povos, dos europeus aos indígenas e africanos.

Para aprender a falar como um baiano, é preciso seguir algumas características bem específicas que quase transformam esse jeito de falar em uma nova língua! Veja nossas dicas e saiba como aprender o sotaque baiano.

Também lhe pode interessar: Como aprender o sotaque gaúcho

Coloque vogal onde não tem

A pronúncia do sotaque baiano é uma das mais ricas do português de nosso país. A riqueza das vogais proporciona um ritmo único à fala. Por exemplo, os moradores das regiões nordestinas tendem a pronunciar vogais onde não existe, especialmente quando há duas consoantes junto. Exemplo: advogado vira “adevogado” e pneu é dito “peneu”. Como resultado, o ritmo fica uma consoante mais vogal mais consoante mais vogal, e assim por diante!

Tire o “r” do final da palavra

Outra característica similar é a omissão de consoante ao final de palavras que terminar com elas, principalmente o “r”. Você já deve ter ouvido “Salvadô” no lugar de Salvador. Isso quer dizer que o baiano tende a colocar e tonificar sons de vogais nas palavras quando fala.

Não use artigos antes de nome próprio

Além da pronúncia, o sotaque baiano também altera algumas regras gramaticais. A principal mudança é a omissão do artigo antes de nomes próprios. Os baianos tentam poupar artigos que parecem desnecessários ou que deixem a frase artificial. Ou seja, eles adoram falar de forma mais informal e próxima. Assim, é costume dizer “Maria foi para a praia” em vez de “A Maria foi para a praia”. Um exemplo mais marcante seria: “Vamos chamar Maria para ir a praia”, no lugar de “Vamos chamar a Maria para ir a praia”. Notou a diferença? Se não, pronuncie em voz alta e tente perceber as mudanças. Essa uma peculiaridade de todos os sotaques da região Nordeste do Brasil.

Fale “oxe!”

Você já deve ter ouvido a expressão “oxe”, certo? É a abreviatura de “oxente”, uma das expressões mais usadas na Bahia. É um interjeição que cabe em muitas e variadas situações. Cada baiano a usa de um jeito e por diferentes motivos. Mas o que podemos aprender é que o “oxe” expressa supresa ou negação. Já no Dicionário Baiânes, “oxe” está traduzido para “puxa!”, “qual é?” e “que isso”. O destaque é sua entonação na hora de falar. Dependendo de como pronunciada em conjunto com a frase, dá para entender o que significa. Por exemplo: “Oxe, o que você está fazendo aqui?”, para um uso significando surpresa. A origem do “oxente” vem dos colonizadores portugueses. Para quem não sabe, se refere à expressão “ô gente”!

Abuse das expressões do baiânes

Outras expressões encontradas no sotaque baiano para você aprender são: “abrir o gás” (sair); “massa” (legal); “bulir” (tocar); “se picar” (ir embora); “comer água” (beber muito álcool).

Fale com gestos e o resto corpo

O baiano não tem somente a fala marcante, como também seus gestos e uso corporal para se comunicar. Isso também tem origem na história da Bahia e sua cultura, um hábito trazido pelos angolanos. Para resumir, quando você for imitar o sotaque baiano, pratique “dançar” com o corpo, como se usasse suas mãos, braços, caras e bocas de apoio a cada palavra e entonação!

Entenda a história do sotaque baiano

Inventar e criar novas palavras é algo comum e cultural de qualquer povo. Cada um possui suas referências e influências históricas. A língua atua como um ser vivo, sendo recriada a todo instante. O sotaque baiano, por exemplo, é muito ligado à cultura dos povos que viveram na região na época de colonização do Brasil. Uma das principais inspirações é o candomblê. Muitas palavras e expressões usadas até hoje tem origem religiosa.

Como aprender o sotaque baiano - Entenda a história do sotaque baiano
Imagem: salvador-bahia.travel

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como aprender o sotaque baiano, recomendamos que entre na nossa categoria de Cultura e Sociedade.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?
6 comentários
A sua avaliação:
Tassio de Souza Guimarães
Só um erro: quando você diz que a omissão de artigo é para parecer mais informal. Na realidade, a norma gramatical diz que o uso de artigo diante de nome de gente é informal. Observe os textos jornalísticos, eles não usam artigos diante de nome de gente. Aliás, nem os livros. Em um livro, se houver artigo diante de nome de gente, provavelmente estará entre aspas para demosntrar uma linguagem falada.
naninha
Por. Que. O sotaque e muito massa
André
Os sotaque soteropolitano é distinto do interior do estado e até de outras capitais como Goiás ou Minas ( esse é "cantarolado" mais diferente . A grande diferença da forma como falamos está do jeito cantado e lento típico , não usar as Vogais no ínicio das frases é característico sim , Deve tomar cuidado em observar novelas ou mídia pois aquilo é uma caricatura da realidade . Na cidade de Salvador quando mais atentos fazemos a distinção de quem é da perfiferia com expressões como : Ó PAÍ Ó ou ó pá cá . Quase sempre Pai é chamado de meu pai eu painho e com mãe a mesma coisa . ( Eu nasci em SP , mas vivo aqui a 15 anos , como tenho 30 anos .falo como ouvinte inicialmente de algo diferente , mas hoje detentor do sotaque com algumas distinções .As vogais sempre abertas , como em todo o nordeste e norte . Espero ter contribuído.
Júnior
No século XVI, o centro da economia brasileira era a Capitania de Pernambuco. Já Olinda foi a urbe mais rica do Brasil Colônia de sua criação em 1535 até a Invasão Holandesa em 1630 (quando foi destruída). Ou seja, é mais provável que o dialeto mais antigo do Brasil seja o dialeto nordestino, com origem em Olinda e Recife. Favor providenciar fontes fidedignas sobre o suposto pioneirismo do dialeto baiano.
Izabel
Bom dia bom domingo
pessoa do bem
Vocês precisam rever algumas coisas, por exemplo: não falamos "adevogado", muito menos por vogais onde não existe ( isso já chegar a ser ignorância ). talvez, isso até tenha existido/acontecido em épocas remotas, mas os tempos são outros. fora isso e a questão dos "Rs" tudo ok.
um viajante do nordeste
adevogado se fala na região sergipana e nas cidades circunvizinhas a Feira de Santana.obs:conheço a Bahia toda e o nordeste por regiões e cada uma fala de um jeito diferente,pois moro em Salvador.abraços.
Vc ta mal informado
Meu amigo eu sou soteropolitano, baiano e vejo muitos falando adevogado sim, e baiano coloca vogais onde nao existe sim, vc mora aonde por um acaso vc sai de casa ou só vive enfurnado preso e em redes sociais?

Como aprender o sotaque baiano
Imagem: lilamenez.wordpress.com
Imagem: salvador-bahia.travel
1 de 2
Como aprender o sotaque baiano

Voltar ao topo da página