menu
Partilhar

Utopia e distopia: o que as diferencia?

 
Por Marina Corrêa, Editora. 23 julho 2022
Utopia e distopia: o que as diferencia?

De um lado o mundo ideal, do outro, o mundo em catástrofe. Não é preciso dizer muito para diferenciar utopia e distopia. Muito provavelmente você ouviu falar, principalmente, da palavra utopia nas aulas de filosofia na escola. Mas, se não sabe exatamente o que é ou não se lembra das suas características, não tem problema, porque, aqui no umCOMO, hoje vamos destrinchar utopia e distopia para que você entenda o que as diferencia. Assim, você vai pode debater sobre elas por longas horas com seus amigos e conhecidos e, inclusive, mergulhar em obras utópicas e distópicas de diferentes autores.

Também lhe pode interessar: O que é misoginia

O que é uma utopia

Para entender o que diferencia utopia e distopia, você precisa entender do que se trata cada uma. Por definição do dicionário, utopia é uma situação ou local idealizado, onde tudo acontece de maneira perfeita ou ideal, e refere-se especialmente a um tipo de sociedade com uma situação econômica e social ideal[1]. Identificou-se? Provavelmente não!

Como esta palavra chegou ao nosso vocabulário, já que está tão distante da nossa realidade político-econômica? A palavra utopia, deriva do latim, e foi trazida ao nosso idioma por influência da obra de Thomas More, que designou uma ilha perfeita, em sua obra homônima, "A Utopia", publicada em 1516.

Obras sobre utopia

Além da obra de Thomas More, outros autores também trataram da utopia em suas obras, aqui temos alguns exemplos:

  • A República (cerca de 380 a.C.), de Platão
  • Utopia (1516), de Thomas More
  • A Cidade do Sol (1602), de Tommaso Campanella
  • A Utopia Moderna (1905), de H. G. Wells
  • O Capital (1848), de Karl Marx
  • Nova Atlântida (1624), de Francis Bacon
  • Cândido (1758), de Voltaire
  • Hominids (2002), de Robert J. Sawyer
  • White Mars (1999), de Brian Aldiss
  • Do contrato social (1762), de Jean Jacques Rousseau
  • Erewhon (1872), de Samuel Buttler
  • Notícias de lugar nenhum (189), de William Morris
  • A geração da Utopia (1992), de Pepetela
  • Ecotopia (1975), de Ernest Callenbach
  • A utopia moderna (1905), de H. G. Wells
  • Peter Pan (1911), de James Matthew Barrie
  • A Ilha (1962), de Aldous Huxley
  • Herland (1915), de Charlotte Perkins Gilman
  • O fim da infância (1953), de Arthur C. Clark
  • Horizonte Perdido (1933), de James Hilton
  • Islandia (1942), de Austin Tappan Wright

Pelas datas das publicações, é possível observar que não é de hoje que as pessoas fantasiam com um mundo perfeito e sem problemas ou idealizam sociedades política e economicamente ideias.

O que é distopia

Agora que você já sabe que a utopia define aquilo que chamamos de mundo ideal (alô, Aladdin), você deve imaginar que a distopia é todo o contrário. Se você se pergunta o que é distopia, a este ponto já deduz que distopia, como define o dicionário[2], é lugar hipotético onde se vive sob sistemas opressores, autoritários, de privação, perda ou desespero, também chamado de antiutopia.

emonstração hipotética de uma sociedade futura, definida por circunstâncias de vida intoleráveis, que busca analisar de maneira crítica as características da sociedade atual, além de ridicularizar utopias, chamando atenção para seus males.

Nas sociedades atuais, com uma realidade de guerras, desigualdades e governos autoritários, podemos nos identificar muito mais com uma realidade distópica que com uma utópica.

Obras de distopia

  • 1984, de George Orwell
  • A revolução dos bichos, de George Orwell
  • Fahrenheit 451, de Ray Bradbury
  • Admirável mundo novo, de Aldous Huxley
  • Nós, de Evgueny Zamiátin
  • de Adolfo Bioy Casares
  • O proceso, de Franz Kafka
  • O homem do Castelo Alto, de Philip K. Dick
  • A estrada, de Cormac McCarthy
  • Dois anos, oito meses e vinte e oito noites, de Salman Rushdie
  • Laranja mecânica, de Anthony Burgess
  • A máquina do tempo, de H. G. Wells
  • Androides sonham com ovelhas elétricas, de Philip K. Dick

Utopia e distopia: o que as diferencia

Ao conhecer as definições de utopia e distopia é fácil identificar suas diferenças, porque, simplesmente, ambas são opostos, pelo menos à primeira vista. Enquanto a utopia defende a existência de um mundo ideal, perfeito e sem defeitos, a distopia traz a ideia do caos, da opressão e da privação.

Ao observar o mundo em que vivemos, é muito mais fácil visualizá-lo dentro de uma distopia. Guerras, desigualdade, autoritarismo, opressão, distante da paz... Porém, isso não quer dizer que se o mundo se transformasse em uma utopia, ele fosse, de fato, livrar-se de todos os seus problemas, e por quê?

O problema das utopias e como elas se aproximam das distopias

Como vimos, utopia e distopia são opostos, o que, à primeira vista, nos faz pensar que são coisas totalmente distantes, mas... será? Se olharmos mais de perto, as utopias estão mais próximas das distopias do que podemos imaginar.

Como é possível conceber que seres falhos e incompletos são capazes de criar e viver em um mundo perfeito? Como a ordem extrema, a paz inabalável poderia reinar em um mundo em que seus próprios habitantes têm suas diferenças e limitações?

O que devemos fazer é encontrar, no meio do caminho entre a utopia e a distopia, uma maneira de construir uma realidade em que seja possível viver em paz, igualdade e condições dignas, para que o mundo não precise se aproximar de nenhum dos dois extremos e, acima de tudo, que uma parte enorme da população não tenha que viver à beira de uma distopia para que outros poucos vivam dentro de utopia que ignora a realidade do mundo.

Peter Pan é uma utopia?

Outra maneira de identificar por que as utopias funcionam no papel, mas não na vida real, é observar a história de Peter Pan, o menino que se recusa a crescer e vive em um lugar mágico e encantado chamado Terra do Nunca. A infância quando vivida como se deve ser, isto é, com seus direitos e deveres preservados, pode aproximar-se de uma utopia, porém, crescer faz parte do curso natural da vida.

Descobrimos, com o processo do crescimento, que o mundo não é a brincadeira e a alegria utópica da fantasia. Mas, nem por isso, crescer precisa signifcar transformar a vida de si mesmo/a e de outros em uma grande distopia, por meio da autoridade, privação, tristeza, agressões, cerceamento de liberdade, não cumprimento de direitos e deveres, e mais. A resposta não é viver na infância para sempre, como Peter Pan, mas, sim, saber como transportar a beleza da infância, nas devidas proporções, ao longo da vida.

Utopia e distopia: o que as diferencia? - Peter Pan é uma utopia?

Se pretende ler mais artigos parecidos a Utopia e distopia: o que as diferencia?, recomendamos que entre na nossa categoria de Cultura e Sociedade.

Referências
  1. DICIO. Significado de Utopia. Disponível em: <https://www.dicio.com.br/utopia/> Acesso em: 20 de julho de 2022.
  2. DICIO. Signficado de Distopia. Disponível em: <https://www.dicio.com.br/distopia/> Acesso em: 20 de julho de 2022.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?
Utopia e distopia: o que as diferencia?
1 de 2
Utopia e distopia: o que as diferencia?

Voltar ao topo da página