Partilhar

De onde vem o brilho da Lua

 
Por Márcio Menino. Atualizado: 16 janeiro 2017
De onde vem o brilho da Lua

Todos nós já olhamos para o céu à noite. E daquela imensidão negra notamos os pontos brilhantes e cintilantes das estrelas, e quando olhamos à volta procuramos sempre por ela, a Lua. É o maior ponto do céu a seguir ao Sol. E um dá lugar ao outro. Mas se o brilho do Sol existe porque é uma estrela e tem imensas reações físicas e químicas a acontecerem, porque brilha a Lua se é um satélite natural e tal como os planetas não tem brilho próprio? Na continuação deste artigo do umComo esclarecemos as dúvidas e ensinamos de onde vem o brilho da Lua.

Também lhe pode interessar: De onde vem o vento

Um satélite natural

A Lua ao contrário da Terra, é um satélite (anda à volta de um planeta) natural, formado há muitos bilhões de anos através da colisão de outros corpos celestes. É um corpo rochoso, sem atmosfera para albergar vida, devido às colisões a superfície da Lua é caracterizada pelas suas crateras. Como o seu núcleo é sólido não existe nem água, nem vulcões.

A inexistência de atmosfera faz com que a temperatura varie em média entre os 100 graus Celsius e os -150 graus Celsius. A Lua está em constante movimento, de translação à volta da Terra e de rotação no próprio eixo. Como o tempo de duração dessas movimentações é praticamente o mesmo, acabamos por ver sempre o mesmo lado da Lua.

De onde vem o brilho da Lua - Um satélite natural

Brilho Emprestado

Como todos os satélites naturais, a Lua não tem brilho. Se olharmos atentamente o céu, e repararmos nas estrelas, elas cintilam. Mesmo a anos-luz de distância, conseguimos ver que estão a ocorrer explosões solares que produzem o tal brilho das estrelas. Quanto à Lua, tal como Vénus (Estrela da Manhã), ela usa um brilho emprestado. Neste caso o brilho do Sol, a estrela mais perto.

O brilho da Lua é o reflexo do Sol (apenas 7% refletido), como uma espécie de espelho. Nós apenas vemos a face iluminada, sendo que nunca vemos os lados da Lua por causa da sincronização da sua rotação com o planeta Terra. No entanto, o lado que vemos é também aquele com mais crateras de impacto de outros corpos celestes.

De onde vem o brilho da Lua - Brilho Emprestado

As Fases da Lua

A Lua é conhecida principalmente pelo seu brilho e pelas suas fases, aquando do seu movimento de rotação e translação. Lua Nova, Quarto Crescente, Lua Cheia e Quarto Minguante. Nestas fases a face da Lua que vemos se vai alterando. Quando estamos na Lua Nova, significa que o lado da Lua que está a ser iluminado pelo Sol está do outro lado da Terra, e por isso impossível de ver no céu noturno.

Quanto às outras fases, provavelmente a mais conhecida é da Lua Cheia, devido às lendas e crenças que a Lua nesta fase afetaria o comportamento das pessoas. Algumas dessas lendas falando mesmo na existência de lobisomens. Além disso a Lua é responsável pelas marés oceânicas e pelo aumento do dia na Terra, qualquer coisa como dois ms por século.

De onde vem o brilho da Lua - As Fases da Lua

Eclipses: Lunar e Solar

Devido à sua movimentação ocorrem fenômenos celestes, que todos nós paramos para ver, nomeadamente o eclipse lunar e principalmente o solar. Como a Lua tem cerca de um terço do tamanho da Terra e se encontra a cerca de 384 mil km, quando ocorre o eclipse solar, a perspectiva que temos é de que a Lua é do mesmo tamanho que o Sol, cobrindo-o inteiramente. Daí o grande fascínio por este tipo de fenômenos.

De onde vem o brilho da Lua - Eclipses: Lunar e Solar

Se pretende ler mais artigos parecidos a De onde vem o brilho da Lua, recomendamos que entre na nossa categoria de Formação.

Escrever comentário sobre De onde vem o brilho da Lua

O que lhe pareceu o artigo?

De onde vem o brilho da Lua
1 de 5
De onde vem o brilho da Lua

Voltar ao topo da página