menu
Partilhar

Lenda da Iara: resumo

 
Por Maria Antônia Rocha. 2 maio 2022
Lenda da Iara: resumo

O folclore brasileiro é rico em lendas, mitos e contos que estão muito presentes no imaginário popular. Desde o ensino fundamental, as crianças aprendem sobre esse conjunto de tradições e manifestações passados de geração em geração. E com a lenda da Iara não seria diferente. Uma das mais populares entre a mitologia folclórica, essa história desperta muita curiosidade tanto nas crianças quanto nos adultos.

Se você quer conhecer a lenda da iara: resumo, não deixe de conferir este artigo que nós do umCOMO preparamos para você hoje. Aqui, você não só confere a história dessa criatura que lembra uma sereia como também confere mais curiosidades sobre o folclore brasileiro. Afinal, essa é uma das manifestações culturais mais únicas e especiais do país. Vem com a gente!

Também lhe pode interessar: Significado da bandeira do Japão

História da Iara

Segundo o folclore brasileiro, a história da Iara é a seguinte: Iara era uma grande guerreira indígena, conhecida por sua coragem e pela sua beleza invejável. Por conta dessa característica, seus irmãos invejosos decidiram matá-la e sumir com seu corpo. Mas graças às suas habilidades na luta, Iara conseguiu reverter a situação, vencer a disputa e matar seus irmãos.

Com medo da reação de seu pai após a morte dos irmãos, a guerreira decidiu fugir. No entanto, seu pai conseguiu encontrá-la e acabou por jogá-la no Rio Negro e Solimões como forma de castigá-la pelo que tinha feito aos irmãos. Mas Iara não morreu: reza a lenda que ela foi salva pelos peixes de água doce que habitavam o rio em uma noite de lua cheia e acabou se transformando em um ser metade humano, metade peixe. Isto é, Iara assumiu a forma de uma sereia.

Desse dia em diante, acredita-se que a Iara vive em águas amazônicas. Ela atrai homens que navegam pelos rios da região com seu canto com o objetivo de levá-los ao fundo do rio e matá-los afogados. Segundo a lenda, quem conseguir resistir aos encantos da Iara acaba por ficar permanentemente em um estado de loucura. O feitiço lançado pela sereia só poderia ser desfeito por um pajé (líder indígena da aldeia).

Características da Iara

Além de conhecer a história da Iara, outro aspecto muito importante da mitologia que envolve essa personagem folclórica são suas características físicas. Também conhecida como Mãe D'Água, a caracterização da Iara varia bastante conforme a região do país. Afinal, o folclore tem grandes diferenças a depender do lugar onde as histórias são passadas de geração em geração.

Mas de forma geral, Iara é descrita como tendo longos cabelos pretos, olhos castanhos e uma voz doce e melodiosa capaz de hipnotizar os homens. Em algumas outras versões regionais da lenda, a cor dos olhos e do cabelo podem variar, ora sendo descritos como claros, ora como escuros.

Uma imagem marcante que define a lenda da Iara é a figura da sereia sentada sobre as pedras, admirando sua beleza no reflexo das águas. Outras características da Iara abordados na história é o hábito de pentear os longos cabelos e de brincar com os peixes do rio.

Origem da lenda da Iara

Agora você já sabe qual a história da Iara. Mas qual será que é a origem desse mito? Como sabemos, o folclore brasileiro é muito rico e influenciado pela junção de três culturas que predominaram no país: a africana, a ameríndia e a europeia.

O nome "Iara" ou "Yara" tem origem indígena. Da palavra tupi-guarani "luara", o nome significa "aquela que mora nas águas" ou "senhora das águas". Além disso, a lenda também conta com muitos elementos típicos da cultura ameríndia, como por exemplo a presença da figura do pajé.

Ainda sim, os folcloristas acreditam que a mitologia da Iara é originalmente europeia, presente nas tradições grega e portuguesa. É o que afirma o antropólogo Luís da Câmara Cascudo, um dos maiores especialistas em folclore brasileiro. Segundo ele, até a chegada dos portugueses ainda não existia entre os povos indígenas algum mito que assumisse as características da história da Iara.

Sendo assim, a lenda teria sido trazida para o Brasil pela colonização, onde foi adaptada e assumiu características indígenas e específicas da região amazônica. Hoje, a lenda da Iara é conhecida em todos os cantos do país.

Leia mais: O que é folclore

A lenda da Iara em outras religiões

Por conta da forte influência de culturas africanas no país e do sincretismo religioso, a história da Iara também costuma ser associada a outras figuras religiosas, como Iemanjá. Isso porque na mitologia dos orixás, Iemanjá assume algumas características muito semelhantes à da sereia da lenda folclórica.

No candomblé e na umbanda, que são religiões afro-brasileiras, Iemanjá é o orixá responsável pelo mar e águas salgadas. É por isso que ela também é conhecida como "Rainha do Mar", além de ser conhecida por ser protetora dos pescadores. Em algumas representações da sua imagem, ela pode ser vista assumindo a forma de sereia.

Os devotos dessas religiões realizam suas homenagens à Iemanjá de diferentes formas, seja em ambientes abertos ou fechados. Uma das comemorações mais conhecidas é aquela do dia 2 de fevereiro, conhecido como dia de Iemanjá, em que os fiéis lançam ao mar flores, joias e espelhos como oferendas.

Você também pode se interessar por: Como surgiu o candomblé

Outras lendas do folclore brasileiro

Hoje você descobriu qual a história da Iara. Mas o folclore brasileiro também é riquíssimo em outros mitos, costumes e tradições culturais. Quer conhecer algumas outras lendas do folclore? Confira o resumo de algumas delas na lista a seguir:

  • Mula sem cabeça: conta a história de uma mulher que foi castigada após ter relações com um padre. Sua punição foi se transformar em um animal quadrúpede com labaredas de fogo no lugar da cabeça todas as noites de quinta para sexta-feira.
  • Saci-Pererê: personagem popular em todo o Brasil, o saci é um menino negro que tem apenas uma perna, usa um gorro vermelho, fuma cachimbo e habita as florestas pregando peças e fazendo travessuras.
  • Curupira: é o ser mítico do folclore conhecido por ser o guardião da floresta e punir aqueles que destroem a vegetação ou maltratam animais. Suas característica principais são os pés virados ao contrário e os cabelos vermelhos.
  • Boto cor-de-rosa: reza a lenda que, em noites de festa, o típico animal amazônico se transforma em um homem charmoso que busca mulheres com quem acasalar. Segundo o mito, muitas mulheres voltam grávidas desse encontro.

Se gostou do nosso resumo da lenda da Iara, confira também: Qual é a diferença entre mito e lenda.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Lenda da Iara: resumo, recomendamos que entre na nossa categoria de Cultura e Sociedade.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?
Lenda da Iara: resumo
Lenda da Iara: resumo

Voltar ao topo da página