Partilhar

Como tratar de um filho adolescente

Por Sara Viega. Atualizado: 16 janeiro 2017
Como tratar de um filho adolescente

A adolescência é uma fase muito crítica no desenvolvimento emocional de uma pessoa e é uma fase educativa que mais dúvidas e desgaste psicológico provoca nos pais. Pode começar entre os 9 e os 13 anos e continua por 8 ou 10 anos passando normalmente por 4 fases. De repente, a criança que sempre foi comunicativa, torna-se rebelde, reservada e independente e inclusive conflituosa... características que tornam a vida de um adolescente muito difícil. O dia a dia com um filho adolescente pode ser muito difícil. Para lidar com uma certa serenidade e sem nos culparmos a nós mesmos ou ao filho adolescente, devemos ter sempre claro que são mudanças naturais que fazem parte do processo natural de desenvolvimento e ninguém tem a culpa. Perante o adolescente os pais têm uma grande vantagem que lhes dá vencimento: a perspectiva. Sabemos que é uma fase que vai passar. Aqui, poderá encontrará uma lista com as motivações típicas do adolescente, as etapas da adolescência, as predominantes e orientações e indicações para compreender e abordar os aspectos mais delicados.

Também lhe pode interessar: Como falar de sexualidade com os adolescentes
Passos a seguir:
1

Afirmação da individualidade. É o primeiro sinal da adolescência e manifesta-se com uma atitude negativa e rebelde típica da primeira adolescência, atitude que é muito diferente do comportamento da criança a que os pais estavam acostumados. Os pais devem ser tolerantes com as diversas manifestações do seu filho. Mas cuidado, não significa ceder e tolerar tudo o que o adolescente pede. Às vezes, poderá parecer que a relação quebrou. Raramente o adolescente fará algo para normalizar, serão os pais que deverão sintonizar a relação aplicando disciplina quando for necessário e demonstrando ao adolescente que apesar de todas as mudanças e das discussões continuarão a gostar dele.

2

Exigência de independência social e liberdade para experimentar. Atitude típica da adolescência intermédia (dos 13 aos 16 anos aproximadamente) os pais devem apoiar o desejo do filho de mais independência transferindo também mais responsabilidade sobre ele. As formas de o fazer são infinitas e variam de um adolescente para outro, algumas formas de transferir responsabilidade podem ser: a auto-gestão das suas economias, pagar a sua conta do celular, um trabalho de verão ou de fim-de-semana, trabalhos pontuais... Um adolescente saudável tenta sempre obter mais independência social e os pais devem permiti-la e fomentá-la dentro dos limites razoáveis que garantam um comportamento adequado e responsabilidade que o adolescente demonstre estar a adquirir à medida que amadurece. O isolamento social pode ter repercussões muito negativas na vida adulta, por isso se os pais virem sinais, deveram fazer esforços para fomentá-la.

3

Questionamento e oposição aos limites: Esta característica aparece nas primeiras fases da adolescência. Às vezes trata-se apenas do adolescente de "opor-se por opor-se" para afirmar-se e o conflito será limitado a ter que lutar mais para conseguir que o adolescente cumpra as suas obrigações. Noutros casos, os pais precisam de se manter e colocar limites, mas mantendo em todos os momentos a comunicação sobre a diferença de interesses entre eles e o filho adolescente. Nesta fase, os pais devem moderar as suas reações para não serem nem demasiado severos nem demasiado brandos: ser amigo do adolescente não é a prioridade nesta fase, mas também não deve ser imposta a qualquer preço. Isto quer dizer que os conflitos com o adolescente não devem ser evitados, mas deve haver limites para a confrontação do conflito. Uma dinâmica de "tempo morto" permite enfrentar conflitos sem risco emocional para ninguém. Cada parte tem direito a retirar-se, se vir que não vai controlar as emoções em algum momento.

4

Mudanças na imagem corporal. A nível do desenvolvimento físico, o inicio da adolescência geralmente coincide com o inicio da puberdade. A personalidade da criança muda, mas também a sua aparência física. Muito cuidado com os comentários acerca das suas modificações físicas, é uma fase muito perigosa a respeito dos distúrbios alimentares. Para o adolescente é muito importante a aceitação dos outros, incluindo os seus pais. Os adolescentes costumam dizer "Eu não me importo com o que pensas", mas na realidade importa-lhes muito e pode marcá-los de forma negativa os comentários negativos sobre o seu novo aspecto físico.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como tratar de um filho adolescente, recomendamos que entre na nossa categoria de Ser Pai e Mãe.

Escrever comentário sobre Como tratar de um filho adolescente

O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
Silvana
Minha filha tem apenas 13 anos e ela anda tão estranha eu e meu marido estamos muito preocupados

Como tratar de um filho adolescente
Como tratar de um filho adolescente

Voltar ao topo da página