Partilhar
Partilhar em:

Como surgiu a expressão "OK"

Como surgiu a expressão "OK"

Já faz um bom tempo que somos testemunhas da chegada de um bom número de anglicismos, isto é, de palavras próprias da língua inglesa que adotamos como próprias. De que maneira? Fazendo uso delas, integrando-as nas nossas conversas cotidianas, muitas vezes sem saber qual é sua origem. É provável que isso ocorra com você com a palavra OK, uma expressão tomada do inglês que é breve, concisa e nos serve para manifestar acordo, agrado ou conformidade. Neste artigo do umCOMO dizemos-lhe como surgiu a expressão "OK" para que entenda a origem desta palavra tão estendida em nossa sociedade.

Também lhe pode interessar: Como melhorar a expressão corporal

Qual é a origem da expressão OK?

Como acontece com muitos outros termos ou palavras, a origem do OK ou okey é incerta. E como toda palavra cuja origem se desconhece, muito se especula sobre sua proveniência. Sabemos que o OK é uma expressão inglesa, muito provavelmente americana, e que está vinculada com a guerra.

Para saber de onde vem o OK deve saber que, uma das explicações que mais tem circulado sobre a origem do OK é a que instala a expressão no campo de batalha e dá conta do número de baixas de soldados. Diz-se que depois de uma contenda armada, uma das maneiras de indicar a ausência de baixas, isto é, de soldados mortos, era o OK.

Atenção: a expressão contém a letra O, que bem poderia estar indicando ZERO (pronunciado ou em inglês) e o K de killed (morto, em inglês). Resultado: OK, zero baixas, nenhum morto em nossas filas.

Em que situações utilizamos o OK

Estamos de acordo que o "okey" equivale ao "tudo certo" em português, mas talvez seu uso não esteja tão estendido. É verdade que a cultura americana, sobretudo a que nos chega através do cinema e da música, tem feito com que estejamos cada vez mais familiarizados com seu uso.

Em todo caso, é uma palavra que utilizamos em contextos informais: entre amigos, familiares ou com nosso parceiro/a. E em ambientes formais? Não há regras para isto. Certamente, se tem um tratamento muito próximo com seu chefe, o OK será muito prático para você, sobretudo se se trata de um diálogo escrito. Poucas expressões são tão concisas e claras como um OK!

Quando não é recomendável usar o OK?

Também é certo que há situações ou diálogos nos quais jamais usaríamos o OK. São aqueles casos nos que rege a norma ou regras do português mais puro. Por exemplo, com um professor do colégio ou na universidade. Imagina-se respondendo com um okey? Talvez sim, mas é provável no entanto que o professor não goste do anglicismo e prefira, ainda que também seja informal, um "tudo certo".

Então, como posso saber quando usar o OK e quando não?

Dependerá de cada caso, ninguém melhor que você para avaliar se o uso desta expressão não deixará você em má situação. Terá muito que ver com a situação na qual se encontre, formal ou informal. Se está combinando um jantar entre amigos, o uso do OK será mais do que frequente e muito prático. Mas, se você se encontra em uma entrevista de trabalho, provavelmente controle um pouco mais o uso deste tipo de expressões informais.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Como surgiu a expressão "OK", recomendamos que entre na nossa categoria de Cultura e Sociedade.

Comentários (0)

Escrever comentário sobre Como surgiu a expressão "OK"

O que lhe pareceu o artigo?

Como surgiu a expressão "OK"
Como surgiu a expressão "OK"