Partilhar

Como funciona a teoria do caos

Por Yuri Ferreira. Atualizado: 16 janeiro 2017
Como funciona a teoria do caos
Imagem: nsuu.org

O termo "teoria do caos" é relativamente popular e está em diversas obras literárias e cinematográficas. Apesar de tudo, o que ele de fato significa e o que é a teoria do caos? Entender essa teoria pode mudar muito o seu conceito sobre o mundo e sobre todas as coisas. Essa complexa tese foi desenvolvida ao longo de anos, mas sua constatação se deu em 1963 por Edward Lorenz, importantíssimo matemático americano. Para saber o que é e como funciona a teoria do Caos, umComo.com.br desenvolveu este artigo para você.

Também lhe pode interessar: Como funciona um dirigível

A definição da teoria

"O bater de asas de uma borboleta em Tóquio pode provocar um furacão em Nova Iorque."

É nessa afirmação que podemos compreender o conceito básico da teoria do caos. Um pequeno evento pode desencadear outros grandes eventos e alterá-los consideravelmente, ou seja, todo o futuro é imprevisível e dependente de pequenas atitudes passadas. Outro nome conhecido desse evento é Efeito Borboleta.

Essa tese tão assustadora e caótica tem suas bases ideológicas desde 1880, quando alguns cientistas observaram que o universo não funciona de maneira necessariamente previsível e que talvez as variáveis fossem incalculáveis.

Como surgiu a teoria do caos?

Em 1973, Edward Lorenz estava fazendo alguns cálculos meteorológicos e alterando levemente algumas pequenas variáveis em suas equações, ele obteve uma grande variação nos resultados finais, o que o levou a um processo de verificação constante dos resultados, percebendo que as mínimas diferenças poderiam causar consequências totalmente imprevisíveis e caóticas. Edward, ao realizar os cálculos em computadores, obteve diversos gráficos que não possuíam objetividade, ou seja, o faziam voltar à verificação dos resultados. Esses gráficos que demonstravam o caráter imprevisível dos eventos futuros foram chamados de gráficos fractais. Foram os gráficos fractais que inspiraram a afirmação da borboleta, por sua forma parecer-se com a do inseto. Esse gráfico pode ser visto no início do artigo.

A tal teoria do casos veio a encerrar com o pensamento dos cientista antigos, como por exemplo Isaac Newton, que acreditava na tese de que todos os eventos tinham um sistema verificável e lógico, transformando quase tudo na natureza um fato previsível. Apesar de soar difícil para nós, a comunidade científica sempre buscou essa metodologia, apresentando o mundo como um relógio, como já diria o filósofo francês René Descartes.

A interferência da teoria na nossa vida

A teoria do caos pode parecer estar apenas no papel. Mas sabe quando a previsão do tempo diz que o dia será ensolarado e uma tempestade desaba na sua cabeça, impedindo aquela ida à praia? Então, isso se deve ao motivo de que as variáveis, principalmente na meteorologia, impedem a exatidão de uma previsão e geram um evento caótico.

Diversos especialistas fazem estudos sobre a aplicação da teoria do caos em ciências que não são a Física ou a Meteorologia, mas também nas ciências humanas e biológicas. Na área da Filosofia a teoria é profundamente aplicada, questionando o destino, o sentido da vida e o caminho da humanidade. Ou seja, mínimos detalhes geram a reflexão sobre a constante transformação do futuro. O filme Efeito Borboleta, de 2004, explora totalmente essa teoria sobre o ponto de vista filosófico, tentando compreender a relatividade do futuro de todos os eventos desencadeados no universo.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como funciona a teoria do caos, recomendamos que entre na nossa categoria de Educação e Formação universitária.

Escrever comentário sobre Como funciona a teoria do caos

O que lhe pareceu o artigo?

Como funciona a teoria do caos
Imagem: nsuu.org
Como funciona a teoria do caos

Voltar ao topo da página