Partilhar

Como evitar os preconceitos

Por Sara Viega. Atualizado: 16 janeiro 2017
Como evitar os preconceitos

Todos nós, em algum momento de nossas vidas, nos sentimos com o direito de julgar o outro por causa da sua forma de vestir, de sua forma de agir, sua forma de falar ou de pensar. Estes preconceitos não são benéficos para nós nem para a outra pessoa, já que limitam a capacidade de prazer de ambos. Em nossa sociedade existe uma dificuldade de poder aceitar o outro como é sem criticá-lo negativamente. Esta capacidade de julgar vamos aprendendo ao longo da vida, seja em nossa família, na educação formal ou no meio em que nos movemos. Mas uma vez que atingimos a idade adulta, somos capazes de modificar estes pensamentos e condutas e transformá-los em ações positivas. A seguir, apresentaremos, como evitar ser preconceituoso.

Também lhe pode interessar: Como evitar os assaltos na rua
Passos a seguir:
1

Preconceito. Como diz a palavra, um preconceito implica julgar antecipadamente um fato, uma pessoa, uma conduta. Não devemos nos antecipar ao que realmente é. Muitas vezes, a primeira impressão que temos de uma pessoa costuma ser equivocada. É importante poder ter a capacidade de manter uma mentalidade aberta e flexível para poder evitar preconceitos equivocados.

2

Tempo. Antes de emitir um comentário ou de rotular uma pessoa, você deve tomar o tempo necessário para conhecê-la bem. Podemos nos surpreender positivamente se lhe dermos uma chance. Observe com certa distância e trate de não agir impulsivamente, para que a outra pessoa possa agir livremente e desenvolver-se com naturalidade. Se não lhe dermos uma oportunidade, nunca saberemos se estávamos certos em relação ao que pensávamos.

3

Sinceridade. Não dê por garantido qualquer coisa baseada em suposições. Se você tem algum tipo de dúvida em relação a certas situações, pergunte diretamente à pessoa implicada. Sobretudo, caso se trate de atitudes ou reações. Às vezes o que nós consideramos uma afronta, na verdade não o é para a outra pessoa, por isso é necessário não dar por garantido certas coisas, mas sim perguntar antes.

4

Clareza. Você deve tratar de evitar todas aquelas palavras que sejam destrutivas tanto para si mesmo como para a outra pessoa. Você deve tratar de pensar positivamente, manter-se aberto frente à situação, para deste modo aceitar as diferenças e não julgar. Nós não somos juízes dos outros, não somos nem melhores nem piores, somos diferentes e por isso é importante aprender a conviver com a diversidade em vez de criticá-la.

5

Prevenir. Não faças com os outros o que você não gosta que façam com você. Se você não gosta de que o critiquem sem motivo, não faça a mesma coisa . Cada um tem o direito de ser como quer desde que não faça mal a ninguém. Respeitar as diferentes opiniões e as diferentes maneiras de enfrentar a vida é a questão fundamental. Aprendemos mais com as diferenças do que com as igualdades.

6

Igualdade. Ninguém é melhor por se vestir, falar ou agir desta ou daquela maneira. Não caia no erro de achar que está habilitado para atuar como juiz diante das pessoas. Como seres humanos, todos somos diferentes e todos somos capazes à nossa maneira. Pré-julgando, a única coisa que você vai conseguir é ficar em um lugar de passividade. Comece a trabalhar os seus preconceitos para aprender com os outros e crescer como pessoa.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como evitar os preconceitos, recomendamos que entre na nossa categoria de Formação.

Escrever comentário sobre Como evitar os preconceitos

O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
ketlen
como evitar preconceito social

Como evitar os preconceitos
Como evitar os preconceitos

Voltar ao topo da página